Jean diz que estrutura do Vasco é melhor que a do Flamengo

29/09/2006 às 06h36 - FUTEBOL

Há pouco mais de dois meses em São Januário, Jean já conquistou a torcida vascaína. A desconfiança, em relação ao ex-rubro-negro, foi superada graças à raça demonstrada por ele dentro de campo. Nesta entrevista exclusiva ao JORNAL DOS SPORTS, o atacante falou da sua alegria em jogar pelo Vasco, do futuro do clube no Brasileiro e de como é trabalhar com Renato Gaúcho, e principalmente no que o clube atual supera seu maior rival, o Flamengo.

JORNAL DOS SPORTS - Como é conviver com críticas diárias sobre o fato de o ataque não fazer gols e, ao mesmo tempo, ser considerado destaque do time?

Jean - É mesmo bem curiosa essa história. No entanto, o time é um conjunto e não sou só eu. A cobrança sempre existe, mas temos que reveter isso. Assim que cheguei ao clube, o Renato me disse que eu vinha para somar e não para fazer gols. Isso foi muito importante, pois me deixou à vontade para trabalhar.

JS - Em que o Vasco é melhor do que o Flamengo?

Jean - A estrutura do Vasco é melhor do que a do Flamengo. Nos dias de jogos, não precisamos sair do clube. Concentramo-nos, almoçamos, jantamos, brincamos no salão de jogos, tudo sem sair do clube. Não imaginava ser tão grande a estrutura aqui.

JS - Ontem, o Leandro Amaral se destacou no jogo-treino contra o Centro Real. Como você avalia este atacante?

Jean - Ele é um grande jogador, só o fato de ter jogado na Seleção prova isto. A chegada dele foi ótima porque precisamos de um homem-gol. Tenho certeza de que ele irá nos ajudar bastante.

JS - E o Valdiram?

Jean - Eu tenho pouco tempo de clube e quase não tive tempo de conversar com ele. Cheguei no final da Copa do Brasil, quando já havia acontecido a maioria dos incidentes. Não sou a melhor pessoa para falar sobre este assunto.

JS - Você antes dizia que o Edílson era seu melhor amigo aqui no Vasco. Com a saída dele, atualmente, quem é?

Jean - Com certeza, o Mádson. O moleque é muito legal. Sempre trago ele aqui em casa para ficar com a gente. Tenho pedido, inclusive, para ficar no mesmo quarto dele quando nos concentramos. Estou fazendo com ele a mesma coisa que o Edílson fez comigo quando eu era ninguém. Eu me divirto muito com o baixinho, mas às vezes temos que dar uns puxões de orelha nele.

JS - E como é trabalhar com um técnico como Renato Gaúcho?

Jean - Eu sempre tive treinador sério. Não que o Renato não seja, mas ele é muito engraçado. Acho que esse jeitão facilita muito o trabalho. O Vasco cresce com ele. Queremos voltar a vencer para dar essa alegria a ele.

JS - Você tem vontade de jogar ainda ao lado do Romário?

Jean - Seria um prazer. Já treinei com ele, mas ainda não tive chance de jogar. Seria muito legal poder participar do jogo em que fará seu milésimo gol.

JS - Como é conseguir ser ídolo de duas das maiores torcidas do Brasil, como Vasco e Flamengo?

Jean - Sair do Flamengo e conseguir em tão pouco tempo ser ídolo aqui é demais. Saio na rua e sempre mexem comigo. Uns Flamenguistas me xingam, outros pedem para eu voltar para o Flamengo. Já os vascaínos vêm pedir autógrafos. Mas me surpreendeu a receptividade da torcida do Vasco. Espero renovar meu contrato porque estou muito feliz aqui.

Fonte: Jornal dos Sports