Renato admite que a idade está pesando para Ramon

30/09/2006 às 06h06 - FUTEBOL

O ditado garante: \"Panela velha é que faz comida boa\". Mas, para o técnico Renato Gaúcho, as coisas não funcionam bem assim. E o apoiador Ramon é um exemplo disso. Constantemente \"fritado\" pelo treinador cruzmaltino, o experiente jogador de 34 anos é o mais substituído nas partidas do Vasco, nos jogos do Campeonato Brasileiro. Teria Ramon passado do ponto?

O apoiador, que fez parte de um grupo vitorioso que conquistou títulos importantes para o Vasco, como o Campeonato Brasileiro de 97 e a Libertadores de 98, foi sacado da equipe nos três jogos que disputou no returno, contra Goiás, Corinthians e Botafogo. E pior. No total de 17 partidas que fez pelo Vasco neste Brasileirão, foi substituído em 14. O curioso é que nas únicas três vezes em que não foi sacado, contra Fluminense, Juventude e São Caetano, todos no primeiro turno, o time não conseguiu vencer. Foram dois empates e uma derrota. Nos outros nove jogos em que nem entrou em campo, o Vasco perdeu apenas dois, contra Goiás e Paraná. Renato, então, estaria certo?

A justificativa apresentada pelo treinador é a queda de rendimento do atleta no decorrer das partidas. \"Chega um determinado momento que não conseguimos mais levar vantagem no meio-de-campo, logo o setor que equivale ao motor de um carro, onde começam todas as jogadas. Sou obrigado a fazer a troca\", disse.

O técnico, porém, afirmou que o desgaste físico é natural da idade e que, conseqüentemente, afeta o deslocamento do jogador nas partidas. Para Renato, a posição na qual Ramon joga é mais um agravante. \"É preciso uma movimentação constante no meio-de-campo, ainda mais no futebol atual, em que a parte física é muito exigida. Se ele jogasse em outro setor, fatalmente seria mais aproveitado\", amenizou.

Renato não nega que Ramon, denominado algumas vezes de seu braço direito, é um jogador importante para o grupo, por sua experiência. Mas uma coisa é certa. Definitivamente, isso não vem lhe ajudando muito a permanecer na equipe titular durante os jogos, pelo contrário.

Fonte: Jornal dos Sports