Vuaden relata objetos arremessados no gramado do Mané Garrincha

18/08/2019 às 18h05 - CLUBE

Nem tudo foi festa no clássico entre Vasco e Flamengo nesse sábado (17/08/2019), no Estádio Mané Garrincha, o qual foi registrou a quebra de recorde de público do Campeonato Brasileiro 2019: 65.418 torcedores pagaram ingresso para assistir à goleada rubro-negra por 4 x 1. O árbitro Leandro Pedro Vuaden relatou na súmula da partida que objetos foram arremessados em direção ao gramado durante as comemorações do segundo gol, creditado ao atacante Gabigol. 

No documento oficial do clássico, o gaúcho anotou que "foi arremessado um saco de pipoca para dentro do campo de jogo (linha central), vindo do anel inferior, localizado atrás do banco de reservas, onde se encontrava a torcida mista". Vuaden também destacou que o objeto não atingiu ninguém e não foi possível identificar o autor do lançamento. 

Outros dois fatos foram relatados pelo árbitro no decorrer da comemoração de Gabigol. Do lado oposto ao episódio com o saco de pipoca, Vuaden registrou o lançamento de um objeto "identificado como um cavalinho de pelúcia com as cores do Flamengo". Além disso, destacou que o atacante camisa 9 pegou um cartaz com um torcedor com os dizeres "hoje tem gol do Gabigol". O fato, no entanto, não foi coibido pelo juiz durante a partida, que optou por não dar cartão amarelo ao jogador. 

No início deste mês, a Procuradoria denunciou o Flamengo por infração ao artigo 213, inciso III do CBJD, por deixar de prevenir e reprimir lançamento de objetos. A Primeira Comissão Disciplinar do STJD puniu o clube com multa de R$ 5 mil pelo arremesso de copos com líquido na eliminação da equipe na Copa do Brasil. 

Nesse julgamento, o relator do processo na Comissão, o auditor Alexandre Magno, afastou a punição de perda de mando de campo. 

No clássico disputado no sábado no Mané Garrincha, o mandante do confronto era o Vasco. Apesar disso, o árbitro Vuaden informou que não conseguiu identificar o autor dos arremessos e também destacou que os objetos não atingiram ninguém. 

 

Foto: CBFParte da súmula de Vuaden
Parte da súmula de Vuaden



O árbitro Leandro Pedro Vuaden também colocou na súmula do clássico no Mané um atraso de 2 minutos da equipe do Flamengo na volta do intervalo. De acordo com o documento, o time rubro-negro demorou 16 minutos para se reposicionar entre o primeiro e o segundo tempo de jogo. 

Em abril deste ano, o Flamengo foi punido pela Conmebol por esse mesmo motivo. O então técnico Abel Braga foi suspenso por uma partida pelo atraso na volta do intervalo no jogo contra o Peñarol, no Maracanã. Na ocasião, o time demorou 17 minutos para subir do vestiário e foi multado em US$ 15 mil (cerca de R$ 59 mil). A sanção ocorreu pelo time ter sido advertido anteriormente, em confronto contra o San José, em Oruro. 

Fonte: Metrópoles